Logo vertical fundo branco

Aposentado especial pode continuar trabalhando?

Compartilhe com alguém

Médico aposentado trabalhando

Sumário

A aposentadoria surge frequentemente surge como uma recompensa após longos anos de atividade e dedicação. Entretanto, muitos aposentados precisam continuar trabalhando, mesmo após conquistar o benefício.

Em função disso, é justificada a preocupação do aposentado especial em procurar saber, se poderá manter seu vínculo inalterado após a concessão do benefício.

E essa questão preocupa desde segurados que ainda querem se aposentar a beneficiários que já deram entrada em seu pedido de aposentadoria.

Então, sem maiores delongas, afinal uma pessoa com aposentadoria especial pode continuar trabalhando?

Sim, mas com algumas restrições.

Leia o artigo e informe-se sobre a natureza da Aposentadoria Especial, sobre as implicações da Reforma da Previdência nessa modalidade.

Saiba também o que mudou com a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) a respeito da possibilidade de manter o vínculo empregatício com aposentadoria especial.

 

Qual o principal objetivo da aposentadoria especial?

A aposentadoria especial é um benefício previdenciário vital concedido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) aos trabalhadores que exerceram atividades laborais expostos a agentes nocivos à saúde, de forma contínua e ininterrupta, durante 15, 20 ou 25 anos, a depender do grau de risco da atividade.

O principal objetivo desse benefício é garantir uma aposentadoria mais precoce aos trabalhadores que desempenharam atividades insalubres, perigosas ou penosas, devido ao risco aumentado de adoecimento ou morte associado a essas atividades.

 

Quais alterações a Reforma trouxe à aposentadoria especial?

Como explicamos detalhadamente nesse artigo, a Reforma da Previdência, implementada em 2019, trouxe mudanças significativas para os requisitos e para o cálculo do valor da aposentadoria especial.

Antes da reforma, os trabalhadores podiam se aposentar mais cedo com base no tempo de atividade especial.

No entanto, a nova legislação introduziu uma regra de transição e uma regra definitiva, exigindo pontuações que combinam idade e tempo de contribuição.

O tempo de contribuição para atividades de alto, médio e baixo risco foi mantido, entretanto, agora se exige uma idade mínima para a aposentadoria especial.

Assim, a idade mínima é de 55 anos para atividades que requerem 15 anos de contribuição, 58 anos para atividades com 20 anos de contribuição e 60 anos para atividades com 25 anos de contribuição.

Isso impactou diretamente os trabalhadores que antes se beneficiavam dos requisitos anteriores.

Além disso, a fórmula de cálculo do benefício foi alterada, resultando em uma média menos favorável para aposentados especiais, que agora considera todos os salários de contribuição desde julho de 1994.

 

Posso continuar trabalhando após receber a aposentadoria especial?

Essa é uma das dúvidas mais comuns, e a boa notícia é que é possível continuar trabalhando, porém, há restrições.

Assim, o trabalhador aposentado especial não pode retornar a atividades insalubres ou perigosas que possam manter ou colocar sua saúde em risco.

Afinal, a aposentadoria especial é concedida justamente com base na premissa, que o profissional possa se afastar das atividades perigosas ou insalubres.

Logo, essa proibição visa garantir a proteção contínua da saúde e integridade do aposentado.

Já nas aposentadorias convencionais, a manutenção do vínculo é permitida, afinal a situação é diferente, já que não se trata de atividades que impactam diretamente a saúde do profissional.

 

Qual foi a decisão do STF sobre o vínculo empregatício do aposentado especial?

Como mencionado anteriormente, a Lei 8.213/91 não proíbe o aposentado especial de trabalhar, mas se ele continuar ou voltar a trabalhar em atividades insalubres, perigosas ou penosas, o benefício será suspenso enquanto essas atividades perdurarem.

Isso serve para desestimular o trabalho em atividades que podem prejudicar a saúde do trabalhador.

Entretanto, o aposentado especial pode trabalhar em atividades comuns sem problemas.

 

Fale com um advogado especialista

 

Como fica a situação dos profissionais da saúde na frente de combate à Covid-19?

Entretanto, uma exceção a essa regra acima foi estabelecida pelo Supremo Tribunal Federal para os profissionais da saúde.

O STF, considerando a Lei 13.979/2020, permitiu que profissionais, que atuaram ou atuam na linha de frente do combate à pandemia de Covid-19, continuem trabalhando em atividades especiais mesmo após a concessão da aposentadoria especial.

Essa medida justamente reconhece a importância desses profissionais na crise de saúde pública e oferece a flexibilidade necessária para enfrentar a emergência.

 

Quais são os efeitos da decisão do STF para os aposentados especiais?

Essa decisão do STF trouxe impactos significativos para os trabalhadores aposentados especiais e para as empresas.

Aqueles que já haviam obtido decisões judiciais favoráveis antes do julgamento do Recurso Extraordinário (RE) 791961, com repercussão geral (Tema 709), tiveram suas situações preservadas, mas essa modulação não se aplica a todos.

Para segurados que estavam com o pedido em andamento, a decisão do STF exige que deixem atividades insalubres ou perigosas para obterem a aposentadoria especial.

 

Como ficam as atividades não-especiais?

Ao contrário das atividades insalubres e perigosas, a continuação do trabalho em atividades não-especiais não apresenta restrições para os aposentados especiais.

Aqueles que desejam retornar ao trabalho em atividades não nocivas à saúde podem fazê-lo sem cessar o pagamento do benefício previdenciário.

Essa flexibilidade reconhece que algumas atividades não impactam diretamente a saúde e, portanto, não representam um risco à integridade do aposentado.

 

Conclusão – Aposentados especiais têm desafios mesmo após a concessão do benefício

Em resumo, a aposentadoria especial é um benefício destinado justamente a proteger a saúde dos trabalhadores expostos a atividades insalubres e perigosas.

A Reforma da Previdência trouxe mudanças significativas nos requisitos e cálculos desse benefício, tornando-o mais restritivo em termos de idade e tempo de contribuição.

A decisão do STF estabeleceu que o trabalhador aposentado especial não pode continuar trabalhando em atividades nocivas à saúde, a menos que seja um profissional da saúde na linha de frente do combate à Covid-19.

Entender esses detalhes é essencial para tomar decisões informadas sobre a aposentadoria especial e consequentemente sobre o trabalho após sua concessão.

Se estiver com dúvidas, busque sempre orientação profissional para garantir que suas decisões estejam alinhadas com a legislação vigente e de fato correspondam as suas necessidades individuais.

Se você precisar de ajuda com sua aposentadoria especial, entre em contato conosco!

Somos especialistas em Direito Previdenciário e podemos identificar o melhor benefício para você!

Além disso, analisamos seu Extrato do CNIS, identificamos lacunas em contribuições, apontamos vínculos com pendências e acompanhamos você em cada etapa, desde o requerimento inicial até a concessão de seu benefício.

Entre em contato conosco agora mesmo!

Dúvidas? Fale Com Um Especialista Agora!
Sobre nós

Osmar Gebauer é advogado inscrito na OAB/SP sob o nº 337.952. É profissional multidisciplinar, possui uma trajetória pessoal, acadêmica e profissional muito diversificada e repleta de experiências em várias áreas, permitindo-lhe entender seus clientes e encontrar soluções bem ajustadas as suas demandas.

Sua atuação profissional é marcada por uma visão integrada do Direito, levando-o a trabalhar de forma colaborativa com escritórios nacionais e alemães, estabelecendo parcerias estratégicas que lhe permitem desenvolver soluções inovadoras e eficazes para seus clientes.

Além de sua atuação como advogado, também teve uma experiência enriquecedora como professor do Studienkolleg Hamburg da Universidade de Hamburgo, onde pode ampliar seus horizontes culturais e acadêmicos.

Como podemos ajudar?
Artigos mais lidos
Um guia prático sobre a isenção do IR para portadores de HIV/Aids

Isenção do imposto de renda para portadores de HIV/Aids: um guia prático Portadores de HIV têm direito à isenção do imposto de renda sobre aposentadorias, pensões e previdência complementar, conforme previsto na…

Requisitos para aposentadoria do professor em 2024

A aposentadoria do professor e da professora em 2024 A aposentadoria dos professores é um tema complexo e, com a Reforma da Previdência em 2019, as regras para essa categoria exigem atenção…

Isenção do imposto de renda para doenças graves

Você sabia que é possível obter a isenção do imposto de renda para doenças graves, tanto da aposentadoria oficial quanto da complementar? Então, se você ou alguém que você conhece está enfrentando…

Outros Artigos Úteis

Confira outros artigos publicados pelos nossos profissionais.

Um guia prático sobre a isenção do IR para portadores de HIV/Aids

Isenção do imposto de renda para portadores de HIV/Aids: um guia prático Portadores de HIV têm direito à isenção do imposto de renda sobre aposentadorias, pensões e previdência complementar, conforme…

Requisitos para aposentadoria do professor em 2024

A aposentadoria do professor e da professora em 2024 A aposentadoria dos professores é um tema complexo e, com a Reforma da Previdência em 2019, as regras para essa categoria…

Isenção do imposto de renda para doenças graves

Você sabia que é possível obter a isenção do imposto de renda para doenças graves, tanto da aposentadoria oficial quanto da complementar? Então, se você ou alguém que você conhece…

Contagem recíproca do tempo de contribuição: garantia constitucional

Acertadamente, a Constituição Federal, em seu artigo 201, § 9º, garante aos segurados do Regime Geral de Previdência Social (RGPS) e dos Regimes Próprios de Previdência Social (RPPS) a contagem…

Como pedir a aposentadoria no INSS: passo a passo completo

Introdução A aposentadoria é um momento muito importante na vida de qualquer pessoa. Normalmente é encarada como um período de descanso e lazer, mas ela também pode representar uma oportunidade…

Aposentado especial pode continuar trabalhando?

A aposentadoria surge frequentemente surge como uma recompensa após longos anos de atividade e dedicação. Entretanto, muitos aposentados precisam continuar trabalhando, mesmo após conquistar o benefício. Em função disso, é…

Como conseguir o CNIS: Confira aqui!

O que é o CNIS? O Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS) é um sistema de dados administrado pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que registra todas as informações…

Planejamento previdenciário: a chave para uma aposentadoria mais segura e tranquila

O que é um planejamento previdenciário? O planejamento previdenciário é uma ferramenta estratégica que permite a você, segurado do INSS, maximizar seus benefícios de aposentadoria. Portanto, ele proporciona uma visão…

Aposentadoria do professor antes e depois da reforma

Aposentadoria do Professor Nesse artigo você encontra as principais informações sobre a aposentadoria do professor, incluindo as alterações introduzidas pela Reforma da Previdência em 2019. A intenção é ajudar você,…